Uma história por trás de Sex Education.

Taí uma serie que fez e continua fazendo sucesso após sua analise critica pela Rotten Tomatoes com aprovação de 88% desde sua estréia em janeiro desse ano. Uma série baseada em vivência de adolescentes de uma escola no ensino médio onde passam a lidar com a puberdade e a pressão de fazer parte de algum circulo social para ser um descolado e não um “esquisito”. A série apresenta conteúdo sexual e diálogos obscenos o que pode ter uma certa resistência por algumas pessoas que são mais conservadoras, mas ha uma história por trás do conteúdo evidente a olho nu que vale a pena conferir e refletir sobre a dramatização e uma breve associação a vida atual dos adolescente.

O que mais me chamou atenção na série foram os conflitos familiares e em como os adolescente buscam se ajustar ou lutar contra eles na busca de sua própria autonomia. Numa temporada composta por 8 episódios, separei 3 situações que nos fazem refletir sobre a condição familiar.

Otis e sua mãe –  invasão.

9c5deb366b82e46383eca70e2d64c4b5-754x394

Otis tem 16 anos e acredita ter disfunção sexual que provavelmente seja um trauma de infância relacionado ao ver seu pai tendo relações com uma paciente durante uma sessão de terapia. Ao dizer para sua mãe e questionar o porque de seu pai estar fazendo aquilo, sua mãe  (terapeuta sexual) explica e pouco depois mostra uma cena dele sentado na escada assistindo seus pais brigarem.

Aparentemente sua mãe não aceitou bem o divórcio e depois de Otis chegar a puberdade,  sente-se mais reservado não compartilhando particularidades sua com sua mãe, o que passa a incomoda-la e criando receio de ser excluída da vida de mais “um homem”. Otis, reclama dela ser invasiva em sua vida, de usar de diálogo terapêutico numa conversa informal analisando seu jeito de ser. Ao que os contextos das cenas explicam, existe uma tensão entre mãe e filho em questão de autonomia e respeitabilidade quanto a fase que o filho se encontra hoje, mas a mãe por não aceitar, não contém sua invasão nas particularidades do filho.

Adam e seu pai – falta de afeto.

MV5BMjMzNDYwMjc3MV5BMl5BanBnXkFtZTgwNTA5MTgwNzM@._V1_SX1500_CR001500999_AL_-1024x682.jpg

Adam é um rapaz briguento  que implica com muitos na escola, principalmente com Eric. Adam e seu pai tem um histórico conflituoso, hostil e desafiador o que justifica no contexto da psicologia o comportamento de Adam em chamar atenção através de brigas. Sua relação com seu pai não se baseia em afeto, acolhimento, demonstração de sentimento mas sim de gritos e ordens. Entre os episódios 6 a 8, há algumas cenas em que Adam presencia trocas afetivas entre pai e filho e percebe-se que ele se incomoda com isso. No episódio do baile, Adam assiste de longe um diálogo entre Eric e seu pai que finaliza com um abraço, e quando Eric passa por ele, o ameaça de bater. Durante o baile, acontece uma confusão o qual Adam não aceita ter sido trocado por outro cara, começa uma brica no meio do salão e quando seu pai intervém, o empurra e segurando seu rosto admite odiá-lo. Daí podemos ver que a falta de demonstração afetiva implica numa repressão de sentimentos por sentir-se rejeitado e desdenhado, o que até comprometeu o desempenho sexual de Adam nos primeiros episódios.

Jackson e suas mães – imposição de objetivos.

Sex-Education-Jackson-Marchetti-Varsity-Jacket

Jackson é um rapaz descolado e popular na escola e campeão de natação onde passou por vários campeonatos. Mas por trás de muita popularidade, existe uma cobrança pesada pelo seu desempenho como atleta por uma de suas mães. Ela não permite a própria autonomia do filho e regula tudo que ele faz desde a hora que acorda até hora de dormir, isso incluindo alimentação. Mas o que não se sabe é o efeito dessa pressão toda para cima dele que prejudica sua própria vida por não poder respirar como um adolescente comum que sai com os amigos, se diverte, vai para festas, ter seus dias de descanso e luxo em comer o que quer. Em um episódio ele admitiu tomar remédio para ansiedade desde os 11 anos de idade sendo que hoje podemos perceber que os efeitos colaterais de uma pressão sobre uma pessoa, principalmente em adolescentes pode desencadear severa ansiedade tanto como sintoma, como o próprio transtorno (TAG) por ficar muito imerso dentro de uma disciplina rígida.

O que podemos tirar como reflexão desses pontos centrados na série é que a vida de adolescente passa por vários ciclos que mudam seus pensamentos, hábitos e a importância de dar o espaço para o próprio desenvolvimento autônomo. As orientações de quando criança refletem muito na puberdade, quando os pais marcavam os filhos em suas idas e vindas, quando crescem, o acompanhamento é de longe. Cada um apresentado tem sua peculiaridade mas o de caso de Jackson considero o que mais representa os conflitos que são desenvolvidos ao longo do desenvolvimento por questões projetivas. Podemos ver que a mãe não instruiu desde pequeno o caminho que ele gostaria de percorrer, mas que impôs o que fazer que é seguir a vida de atleta por ser um desejo e objetivo da dela mas não necessariamente do filho. A imposição de um sonho pode acarretar severas calamidades numa relação familiar pois quando crescemos, nos damos conta que tal sonho não condiz com os valores e objetivos. Muitos pais dizem que quer os filhos em tal profissão, que devem estudar isso ou aquilo mas não perguntam o que eles querem, seguir os caminhos dos pais pode dar certo sim quando há uma orientação  e não uma imposição, mas quando o processo é o inverso, poderemos ter pessoas como Jackson sofrendo de ansiedade e vivendo o sonho de outra pessoa e não o seu próprio.

 

Forte abraço!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s