Eu sou da paz e o outro da razão. Por que isso pode ser ruim?

Quantas pessoas você já viu que lutam com tudo e com todos para se preservarem na razão? Isso pode ser uma experiência traumatizante para quem é o oposto e pode colocar em risco a relação por situações em que ocorre uma ofensa a inferiorizar o outro. É bom estar com a razão, ser prestigiado e exaltado, no fundo isso é uma necessidade universal do ser humano por mais que exista apenas uma fagulha desse desejo, mas existe no interior da nossa psique. O que venho trazer nesse artigo é o efeito catastrófico e tóxico que um relacionamento pode cair e como se prevenir contra isso se não tiver escolha em se desviar.

Juntar uma pessoa racional com uma pacífica pode ser uma grande guerra civil sob a ótica existencialista de cada sujeito, e por se tratar de assunto existencial acaba correlacionando-se com os mais profundos valores de cada um. Pode ocorrer em diferenças desagregadoras e ofensas circunstanciais por cada evento vivido. Mas afinal, qual o problema entre razão e paz?

Os dois caminhos da Razão.

Para uma pessoa segue pela razão, ela passa por 2 caminhos distintos com a mesma ação mas com intenções diferenciadas. Um caminho diz respeito a objetividade que segue a busca do sentido. Nesse contexto a pessoa procura fazer valer seu direito quando algo ataca sua integridade moral (como buscar seus direitos). Essa é o tipo de pessoa analista e calculista, sua ações precisam fazer sentido pois buscam ligar seu afeto com as ações sendo intermediadas pelo moralismo – consideremos como o caminho da prudência.

O outro caminho é o que interpela a subjetividade do indivíduo. Para essa compreensão devemos entender que cada ser humano é único em seu viver e sentir, e não há ninguém no mundo que possa dizer o contrário daquilo que você sente. Infelizmente esse racionalismo é mais tóxico que existe, pois é nesse campo que a empatia some de vez e a pessoa assume o manto de “ignorante”. A pessoa que não respeita sua subjetividade carrega uma necessidade de se sentir superior, se auto exaltar por meio do menosprezo alheio. Uma pessoa com essa característica tem as seguintes ações:

  • Interrompe sua fala;
  • Não ouve você e fica desviando o olhar;
  • É irônica nas respostas;
  • Diminui seus ganhos e sentimentos;
  • Faz projeções na sua vida dizendo o que é melhor para ti;
  • Cobra coisas que não compete a você por achar que deveria ser obrigação sua.

Me responda uma coisa… Você conhece alguém assim?

O ser pacífico.

Para esse sujeito não precisamos estender muito, basta lembrar de Jesus, Buda, Ghandi entre outras personalidades que representam um caráter sereno. Uma pessoa pacífica tem uma relação mais sólida consigo, é convicta no que crê pois pratica e não tem necessidade de provar algo para alguém. Essa pessoa encara cada oportunidade como forma de aprendizagem e crescimento, o ego não é seu inimigo mas seu aliado. Uma pessoa que busca a paz, não tem medo de percorrer caminhos obscuros da soberba e prepotência pois sua essência espiritual está blindada pela sua crença em si e pelas conquistas adquiridas. Essa pessoa compartilha informação e experiência, não agride mas questiona o sentido de tal pensamento e tira o melhor para si, interrompe uma discussão quando toma proporção egocêntrica e consegue compilar a objetividade para elucidar seu pensamento e a subjetividade para respeitar e aprender com o próximo.

Sabe aquela pessoa racionalmente tóxica que descrevi acima? Essa não se junta com a pacifica, pois ela busca a superioridade para preencher seu vazio, um vazio que pode ter começado na infância e foi construindo muros para lidar com essa frustração, o que no final, tudo que a pessoa faz é ter comportamentos auto destrutivos.

Como lidar com uma pessoa assim? Rebater com essa pessoa apenas valida suas ações e inflama seu ego desidratado, o contrário disso, seja simples, não se importe em se justificar. Você é o que você diz, acredita, sente e ninguém pode dizer o contrário. Se respeite, valorize seu conhecimento, aprenda e se faça de aprendiz a todo momento (acredite, essas pessoas são cegas quando querem provar algo e nesse processo, sempre entram em contradição). Ganhar uma discussão é o objetivo delas mas o seu… O seu acredito que seja apenas ter uma conversa simples, agregadora e recíproca e por isso eu digo, não se preocupe se você vive um momento assim atualmente, o que elas conseguem fazer é apenas machucar a si mesma pois por dentro são solitárias e pouco compreendidas.

Lembre-se, a simplicidade sempre vencerá a prepotência e soberba, pois a humildade incomoda alguns , brilha em poucos e muitos outros vêem.

Fico feliz por sua visita de sempre.

Obrigado e um forte abraço!
.
.
> Artigos relacionados: Quando o outro acha que sabe a sua dor.Você está num relacionamento tóxico?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s