Aprenda a ser o último a falar.

Você deve ter lido em alguns livros de comunicação ou psicologia dizendo que as pessoas gostam de falar de si mesma, não é? Você concorda com isso? Se a sua resposta for não, eu posso afirmar que você possa estar um tanto equivocado, e sabe como eu sei disso? Porque todos nós temos a necessidade de ser reconhecido, ser prestigiado através de nossas glórias, nossos bem feitos. É uma necessidade humana, vinculada fortemente com a nossa auto estima e em algum momento você deve ter sentido aquela coceirinha na língua para falar um pouco de si.

Vamos pensar no cenário corporativo com suas avaliações, reuniões, convívios em que você está exposto a cobrança de metas e produção mas se você é um colaborador como eu fui durante 8 anos num empresa, sabe que você é um instrumento racional que comanda equipamentos ou outros fatores que estão sob sua intermediação no processo, que muitas vezes não dependem unicamente de você e que para atingir o resultado esperado, deve estar em condições adequadas para que tenha recursos e ganhe produtividade. Tenho certeza que você já deve ter passado por um momento em que foi chamado atenção por algo, mas nem se quer teve oportunidade de se defender, explicar as ocorrências, simplesmente foi chamado para ouvir, tomar um puxão de orelha e voltar ao trabalho ou até mesmo ter apresentado uma ideia mas no final não foi dada devida importância. Eu sinceramente sinto muito por esse desfecho, realmente é desanimador, mas a boa notícia por trás disso é que você pode usar isso a seu favor fazendo diferente, pois afinal, amanhã você pode estar na gestão.ultimo-a-falar

Eu passei e você também já deve ter ouvido muito: “Você precisa aprender a ouvir as pessoas”, mas eu reparei que as pessoas que me falavam isso, não sabiam ouvir,  terminavam meu raciocínio de forma dedutiva me interrompendo e ainda estavam maravilhosamente erradas! Aprender a ouvir é realmente bom, é uma técnica mas uma técnica muito falha se não for acompanhada do aprender a ser o último a falar. Quando você se coloca na posição de guardar sua opinião para o final você dá a oportunidade para pessoa expressar seu pensamento, a sensação de ser ouvida enquanto você faz perguntas estimulando seu raciocínio, de ter contribuído para alguma causa . O contrário disso é causar uma desavença grande no clima do trabalho, a desmotivação aparece, sentimento de inutilidade começa a gritar internamente, o desempenho fica comprometido. Mas você que leu até aqui é diferente, assim como você gosta de ser ouvido, outras pessoas também gostam de serem ouvidas. Ao ouvir atentamente ao que está sendo dito, você tem a oportunidade de entender o que elas querem dizer, porque elas tem tal opinião.

Por trás de cada opinião, existe um sentimento vinculado a uma crença que esta enraizada na  identidade de quem fala e respeitar isso emprestando os ouvidos e fazendo perguntas, você presenteia a pessoa com sua confiança e a si mesmo por estar ouvindo idéias diferentes das suas (e muitas vezes nem expondo as suas), lhe promovendo novos insights, experiências, e novos caminhos também.

Eu vou te contar uma experiência pessoal. No meu último trabalho, eu tinha que entregar um relatório de produção para um prestador de serviço redigir o trabalho dele e como era turno de 6 horas, pude conhecer boa parte deles em especial um que desenvolvi uma amizade bacana, ele era exatamente assim, gostava muito de falar de si, dos seus feitos, suas formações e viagens ao exterior e dou crédito a ele pois é uma pessoa com uma inteligência admirável, mas eu odiava conversar com ele pois só ele falava e me cortava quando eu começava. Mas um certo dia lembrei de uma passagem do livro A Arte da Guerra em que diz: “Quando forte pareça fraco, quando fraco pareça forte”,eu fiquei meditando nisso e apliquei no meu trabalho e com essa pessoa. Para resumir, através dele eu conheci os trabalhos de Erico Rocha, Gabriel Goff, Paul Ekman, através dessas referências conheci outras pessoas que estavam envolvidas nessa esfera de conhecimento, comprei livros referente aos assuntos, fiz cursos de desenvolvimento pessoal como coaching, oratória, Marketing Digital, migrei para outros assuntos e agora estou aqui escrevendo esse artigo para você e afirmando que muitas vezes, só ouvir e guardar as opiniões para nós mesmo, nos dá um grande presente nos dias futuros, e isso pode ser aplicado em qualquer área da sua vida pois, se funcionou comigo  acredito que com você não será diferente mas devo alertar sobre uma coisa… Para fazermos isso, precisamos abrir mão da necessidade de ter razão sobre os assuntos, opte pela paz consigo e construa seu EU com as informações e experiencias que absorve.

Pratique ser o último a falar e contemple os resultados que pode obter.

Um comentário em “Aprenda a ser o último a falar.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s